26/06/14

Estou no comboio

O que é absolutamente irrelevante, servindo apenas para constatar que não adormeci e que devo chegar a tempo ao aeroporto.
Nestes dias, em que conheci tantas pessoas de tantos países diferentes, apercebi-me (mais uma vez) que há muitos países por conhecer. 
Fiquei especialmente impressionada com a minha absoluta ignorância em relação às Ilhas Fiji (apesar de, a medo, ter perguntado se são para os lados do Japão) e da minha muito grande ignorância em relação ao Chipre (especialmente grave quando perguntei à simpática cipriota com quem falava qual era a língua do país... É turco). Mas também sei muito pouco sobre a Alemanha, apesar de saber quem é o Edmund Stoiber.
Esta ignorância irrita-me.
O único país que percebi conhecer melhor do que o nativo com que interagi foi a Espanha. Original de Barcelona, não conhecia nenhuma das maravilhas sobre que lhe contei: a Galiza, as Astúrias, o País Basco, por aí fora. Fiquei impressionada.
E, à chegada a Schipol, lembrei-me de outro país sobre o qual não sei nada: o Suriname.

Sleepless in Amsterdam

Não sei se é:
- do café que bebi de manhãzinha;
- dos níveis altos de açúcar aqui disponibilizados;
- do barulho de um aparelho qualquer tipo ar condicionado do hotel;
- do quarto de hotel ser um bunker e de ter tido que pagar uma caução para trazer o comando da televisão, que não tencionava usar nem usei;
- do falso alerta de bomba que houve esta tarde numa loja muito grande no Damrak, mesmo ao lado do dito hotel;
- da adrenalina gasta nas duas horas que andei a vaguear pela cidade a pensar se teria onde dormir ou se iria dormir para o aeroporto;
- do receio de não acordar a horas para ter tempo de apanhar o comboio em Central Station e depois o avião em Schipol para regressar a casa;
- da animação que foram os dois últimos dias;
- da quantidade de pessoas de nacionalidades diferentes que conheci e com quem estive a conversar em variadas línguas;
- das coisas interessantes que aprendi;
- da animação desta cidade encantadora;
- dos emails de follow up que quero escrever já amanhã;
- das apresentações que preciso de fazer;
- das reuniões que terei de preparar também já amanhã;
- ...
Mas não consigo dormir.

05/05/14

Espero que sim

Temos tido uns dias bons, para andar a reparar em pequenas coisas com as crianças e há uma dúvida que persiste:
- andam mesmo por aí muito mais Porsches e Ferraris do que o habitual, não é?
- será isto o bendito fim da crise?
I hope, I hope, I hope...

01/01/14

Ganhar balanço

Um ano novinho em folha é uma boa altura para fazer balanços.

Acho que vou interromper aqui a vidaadias por uns tempos. Ando sem paciência. Ando sem tempo. Tenho muitas novidades mas não me apetece partilhá-las aqui.

Fica dormente. Não te vás embora.
Tenham um Ano excelente!